A maioria das pessoas vive física, intelectual ou moralmente, num círculo muito restrito do seu ser potencial. Elas fazem uso de uma parte muito pequena de sua consciência possível.


( William James)


domingo, 26 de fevereiro de 2012

INFLUÊNCIA HIPNÓTICA

Um mago de rua, na Índia, estava rodeado por uma multidão, que, incrédula, contemplava uma corda enrolada se retorcer e se elevar no ar lentamente, diante de seus olhos. Mas aqueles que tinham uma mente suficientemente forte para resistir à influência hipnótica do mago, ou se encontravam além do raio de poder mental do mago, simplesmente viam uma velha corda enroscada no chão e o mago parado em pé, diante dela, de olhos fechados, concentrando-se intensamente.

Na verdade, o mago estava imaginando a corda levantar-se no ar, criando esta imagem em sua mente subconsciente, e com todo seu poder ectoplásmico projetava esta imagem na mente dos espectadores. O hipnotismo é outro fenômeno que comprova o poder da mente subconsciente. Numa experiência hipnótica, a mente SUBCONSCIENTE de uma pessoa influencia a mente CONSCIENTE da pessoa hipnotizada que passa a visualizar as criações mentais do hipnotizador e atender seus comandos.

O hipnotismo está sendo usado cada vez mais na psicoterapia, na medicina e na odontologia, como uma forma de anestesia sem remédios, mas apesar de prestar benefícios imediatos, ele é, em última análise, prejudicial. A sugestão hipnótica pode atuar apenas sobre uma mente fraca e passiva. Sob a ação hipnótica, a pessoa não desenvolve controle de seu cérebro e de sua personalidade, por vontade própria, mas pelo contrário, permite que sua mente fique impedida de agir devido uma força mental mais forte.

Assim, cada vez que uma pessoa é hipnotizada, ela sofre perda de energia mental, até que por fim , sua mente ao invés de evoluir, perde toda a força de vontade e determinação. Nosso propósito não é sermos transformados pela VONTADE DOS OUTROS, pelo domínio da mente dos outros, mas sermos senhores de NÓS MESMOS. Somente assim nos libertaremos das amarras externas e internas.

Do livro: Meditação e os segredos da mente (Avadhútika Ànandamitra Àcarya)


Nenhum comentário:

Postar um comentário